Introdução

“Por mais ridículo que seja esperar tanto da roleta, parece-me ainda mais ridícula a opinião geralmente aceite de que é uma tolice e um absurdo esperar alguma coisa do jogo. (…) É verdade que apenas uma pessoa em cem sai a ganhar. Mas o que me importa isso?”

       Dostoievski, O Jogador

Perspetivada, não só como objeto de estudo próprio de programas de estudos em línguas e culturas ou em estudos de área, mas também como ferramenta de estudo noutras disciplinas, como por exemplo das ciências naturais, da saúde, sociais e humanas, ou políticas, a Literatura tem sustentado o espírito dos Encontros de Ponte de Lima. Por outro lado, os Encontros têm também equacionado a importância da Literatura para além das fronteiras académicas e disciplinares, convocando múltiplas áreas de conhecimento, múltiplos modos de questionar, a partir de múltiplas abordagens. No presente Encontro, a Literatura também se enquadra na sua relação com a sociedade, no diálogo com o Jogo, através da concomitante produção de narrativas, discursos, representações e mitos.

A noção de jogo não engloba apenas as ações fictícias que ocorrem num espaço e num tempo próprios, em função de regras livremente aceites pelos jogadores, mas imperiosas para os mesmos, situando-se essas regras para além da vida corrente e sendo destituídas de interesses materiais e fins utilitários. Elemento fundamental dos diversos sentidos da cultura, o jogo está subjacente, não apenas ao divertimento, mas também à linguagem, à economia, ao direito, às diversas formas de arte e até ao nível da crença e do mito enquanto narrativa original. É, assim, legítimo considerar a totalidade da noção de jogo e a sua dimensão generativa como motivo bastante para suscitar o debate em torno da sua pluridimensionalidade, bem como do seu alcance e limitações. 

Este V Encontro visa promover o enquadramento de áreas disciplinares diversificadas, como por exemplo, Literatura, Semiótica, Linguística, Publicidade, Arquitetura, Antropologia, Sociologia, Psicologia, Pedagogia, Economia, História, Política e Relações Internacionais, na relação com o Jogo e com as especificidades da produção de narrativas, discursos, representações e mitos que daí ocorrem.


 OBJETIVOS GERAIS

Promover diálogos inter e intradisciplinares.
Explorar as relações entre os conhecimentos literário e a as múltiplas dimensões da noção de jogo.
Estudar a formação de atitudes culturais nestes domínios.

OBJETIVOS ESPECÍFICOS

O objetivo é estudar as várias maneiras como o Jogo, tanto na sua dimensão lúdica como competitiva, se interrelaciona com os temas da literatura, linguística, sociologia, filosofia, história, política, relações internacionais, economia, psicologia, arquitetura, ciências da saúde e do desporto, da informação e da comunicação. 

Sugerem-se alguns tópicos de reflexão:  

- a literatura e o jogo no contexto educacional;
- literatura e jogo: construção de plataformas;
- jogos tradicionais e jogos digitais;
- a literatura em jogo, o jogo na literatura e a literatura como jogo;
- jogos e as questões de  género ou jogos de género e literatura;
- o jogo como elemento formador da cultura e a sua expressão cultural contemporânea;
- desporto como arte/estética na arte;
- socialização pelo desporto;
- dimensão comercial do jogo;
- a dimensão política do jogo e do desporto e o seu papel nas relações internacionais;
- a dimensão social e cultural do jogo;
- jogo como elemento de poder;
- o desporto e o lazer como tópico das relações entre o local e o global;
- o papel da comunicação social nos valores do desporto;
- o jogo de outdoors como instrumento de comunicação transcultural;
- publicidade e marketing no desporto;
- espaços urbanos e representações arquitetónicas de eventos desportivos;
- o jogo como terapia e o jogo patológico.

COMISSÃO ORGANIZADORA

Prof. Doutora Isabel Nena Patim (Coord.)
Prof. Doutor Daniel Seabra
Prof. Doutor Rui Estrada
Prof. Doutor Fernando Hilário
GADI da UFP